Renato Lopes

Hoje é 25 de novembro de 2017. Santa Maria, RS

renato-lopes livros viagens dicas historias-dos-amigos fotos noticias links diario-de-bordo contato

Dicas


Tamanho da fonte A+ A-
Alongar a musculatura em uma grande viagem também é importante!  [15-02-2013]

Alongar a musculatura em uma grande viagem também é importante! [15-02-2013]


Em uma longa tocada de moto ou motoviagem de larga distância é muito frequente o piloto de moto sentir aquela sensação desconfortável de formigamento nas extremidades das mãos e pés, e por vezes, nos ombros e glúteos.

Eu penso que para realizarmos uma grande viagem ou aventura de moto é importante estarmos com boa condição de saúde e um condicionamento físico capaz de nos proporcionar o mínimo de força muscular. Pode parecer estória de motociclista, mas não é. Pilotar por longas horas exige concentração mental e força muscular, independente do biotipo.

A preparação física é mais complexa e exige tempo e sempre que possível o acompanhamento de profissional qualificado. É recomendável que se inclua exercícios específicos para os grupos musculares que são mais exigidos ao pilotar uma moto por um período mais prolongado.

Eu particularmente tenho a necessidade e o hábito de alongar a musculatura em tocadas mais fortes e que exige muita concentração. Nessas condições as regiões dos punhos, cotovelos, ombros, quadril, joelhos e pés podem sofrer sobrecarga nos nervos e tendões, provocado especialmente pela tensão, posturas incorretas como pegada das manoplas, cotovelos, ombros, joelhos, apoio dos pés nas pedaleiras e os movimentos vibratórios da moto, mesmo que imperceptíveis e despercebidos ao pilotar.

Costumo, nos pit stops, fazer alongamentos localizados, pois já enfrentei problemas sérios na coluna vertebral, que me obrigaram a fazer um tratamento prolongado severo. Independente disso, muitos motociclistas também se utilizam desse expediente para dar uma relaxada na musculatura. Não é minha pretensão aqui ministrar aula de ginástica, mas apenas algumas “dicas” para exemplificar e dar um norte ao assunto.

Inicio os alongamentos pela região cervical (pescoço e cabeça), com exercícios de flexões para o lado direito e esquerdo alternados, extensão para trás, flexão para frente e circundação para ambos os lados. A seguir, faço alguns exercícios de alongamento para região dorsal, braços e ombros, entrelaçando os dedos e elevando os braços acima da cabeça; entrelaçando os dedos com a palma da mão para fora e estendendo bem os braços à frente; com a mão esquerda, puxar o braço direito para baixo (atrás do corpo) e, no sentido oposto, depois inverter; entrelaçando os dedos, atrás das costas, estender bem os braços, alongando o peito e ombros; elevar o braço na altura dos ombros, com a mão oposta, alongar o braço e mão.

O alongamento para a região lombar, quadris e virilha pode ser realizado de forma simples. Afastando-se as pernas, flexiona-se o tronco à frente com os joelhos levemente flexionados; o mesmo exercício anterior, porém segurando a parte de trás das pernas na altura das canelas; estando em pé, flexionar levemente os joelhos, mantendo-se nesta posição.

Para alongar pernas e quadris, flexionar uma perna à frente, a outra permanece reta atrás, levando os quadris levemente à frente, a parte de baixo das costas permanece reta (esse exercício pode ser feito apoiando as mãos no banco da moto); apoiando as mãos no banco da moto, abaixe os quadris na direção do chão, enquanto o joelho se dobra um pouco; utilizando um degrau ou meio fio de calçada, apoiar o pé e sustentar; elevar a perna à frente e segurar, alongando tendões, glúteos e quadris.

Os quadríceps e joelhos são possíveis alongar segurando o tornozelo direito com a mão direita, alternadamente, puxando-os junto ao glúteo; utilizando o banco da moto, apoie o pé, deixando a perna estendida.

Para finalizar, pode se alongar o tronco, estando em pé, flexionar lateralmente o tronco para o lado direito e esquerdo.

Quando as paradas forem rápidas, ao menos faça alguns exercícios de alongamento alternando em cada parada e, sempre que possível, no final do dia, tente fazer uma série de cada tipo de alongamento.

Procure seguir as orientações para postura de pilotagem do manual de pilotagem que acompanha sua motocicleta e, especialmente, aquelas encontradas nos bons cursos de pilotagem para on e off road, como: manter os punhos alinhados ao antebraço ao segurar a manopla; permanecer com os cotovelos ligeiramente flexionados e abaixo nível do ombro; posicionar a coluna lombar levemente flexionada para auxiliar na absolvição de impactos decorrentes das imperfeições da pista; sempre que possível, observando a sua segurança e habilidade, pilotar na posição em pé para aliviar a compressão da cartilagem da rótula, provocada pelo longo período do joelho flexionado e que pode causar dores ou desconforto.

O esqueleto, a musculatura e sua disposição, seguramente, agradecerão.

Renato Lopes Motoviagem & Aventura

Desde 2008 © Todos os Direitos Reservados Site Criado pela Wsete Design